Provérbios 249 - Feliz de quem atravessa a vida inteira tendo mil razões para viver.

Dom Hélder Câmara

Pasárgada

Imprimir
Categoria: Língua Portuguesa
Criado em Quarta, 25 Dezembro 2013 Data de publicação Escrito por Assis

Caro Doutor, venho pedir uma solução para uma velha dúvida: qual a pronúncia da palavra Pasárgada, que aparece no famoso poema de Manuel Bandeira? Gostaria de saber se o S tem som de /z/ ou de /s/, pois nem meus  professores souberam responder. Desde já, agradeço.

Marcelo Nunes, estudante de Letras.

Meu caro Marcelo: a pronúncia é /pazárgada/, ao contrário do que muita gente pensa. Na minha experiência, o fato de ser, no poema, descrita como uma cidade fantástica, com uma sociedade e uma paisagem paradisíacas, favorece a errônea associação com pássaro, o que levaria à pronúncia equivocada /passárgada/.

Deves saber que Manuel Bandeira não inventou a cidade; trata-se da lendária cidade de Ciro, fundada quase quinhentos anos antes de Cristo para ser a capital do Império Persa. Suas ruínas ainda podem ser visitadas, no Irã, a aproximadamente uns 70 quilômetros da não menos famosa Persépolis. A História imortalizou a grandeza de Pasárgada, com seus imensos monumentos espalhados por belos terraços e verdes jardins.

Não raras vezes, fãs deste poema (da poesia moderna brasileira, um de meus preferidos), quando informados por mim da verdadeira origem deste nome, declararam seu mais absoluto desapontamento; um deles, um estrangeiro extremamente culto, chegou a me acusar, amigavelmente, de ter destruído uma linda imagem que o poema lhe evocava, de uma cidade tropical, com palmeiras verdejantes e pássaros em profusão (talvez houvesse aí, sem que ele percebesse, a influência da maravilhosaCanção do Exílio, de Gonçalves Dias…).

De qualquer forma, há um testemunho incontestável: o próprio Manuel Bandeira chegou a gravar em disco o poema, deixando definida, com sua própria voz, a pronúncia /pazárgada/. Se tiveres curiosidade, podes ouvir sua interpretação em www.culturabrasil.pro.br/bandeira.htm, autêntica até nos chiados do velho disco de vinil. Uma última observação: professores do curso de Letras não poderiam desconhecer o que acabo de te explicar.

Abraço

Prof. Moreno

Fonte: http://wp.clicrbs.com.br/sualingua/2009/05/15/pasargada/

Share
Copyright 2011. Joomla 1.7 templates. AssisProfessor Website